terça-feira, 16 de Junho de 2009

Exame Nacional de Português - 12º ano - 2009

Já está. O exame já acabou. Saiu Felizmente Há Luar! No novo modelo de exame, código 639, nunca tinha saído. Depois do ano anterior, com Os Lusíadas e umas perguntas muito enroladas, este é um exame que não parece ter criado muitas dificuldades aos alunos. No entanto, até ver os critérios de correcção do exame e as próprias respostas dos alunos, vou ter ainda alguns nervos. Depois avizinham-se longos dias de retiro a corrigir exames, com o terrível peso da responsabilidade que decorre do facto de saber que todas as décimas são importantes e podem afectar o futuro daqueles jovens anónimos de quem só conheci a letra.
Ana Soares

43 comentários:

  1. Professora dê sempre para cima!!
    é muito importante, espero que o meu exame esteja com a professora ! yupiii :D

    ResponderEliminar
  2. Fiz o exame de português esta manhã.
    Achei o exame acessivel, principalmente depois de me ter preparado com os exames anteriores.
    Teremos sido beneficiados com o ano de eleições?
    Quererá José Sócrates, primeiro ministro de Portugal, dar uma ideia errada aos portugueses? ..

    ResponderEliminar
  3. e já agora.. quando é que vem la correcção? ..

    ResponderEliminar
  4. Também o fiz hoje de manhã.
    A correcção nao deveria estar já disponibilizada no site do gave?
    com excepção de duas escolhas múltiplas e um elemento do quadrinho que suscitam alguma discussão, o teste estava claríssimo.
    Refiro-me à do mecanismo de coesão lexical e à dos finos como corais, em que penso que a resposta fosse "qualquer coisa e inteligente", por oposição a "qualquer coisa e bem educados". Contudo, a dos bem educados foi a que eu pus, pois nao dei atençao suficiente ao contexto. A da tabela é aquela do general Franco, que penso ser a "da possibilidade".

    ResponderEliminar
  5. Cara colega,

    Permita-me tratá-la assim porquanto seja também docente. Há uma parte da blogosfera que já começou a crítica desenfreada ao "facilitismo dos exames". Batendo-me habitualmente com essa gente deixei os meus argumentos em:
    http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/06/critica-disparatada-da-direita-ao-exame.html
    Se achar que têm validade, comentar, ou inserir o link num post seu esteja à vontade.
    Cumprimentos,
    Carlos Santos

    ResponderEliminar
  6. Eu fiz exame hoje e só espero que todos os professores correctores façam o possivel pois sei que tal como eu o desejo de entrar naquela universidade, naquele curso...
    Eu por exemplo programei a minha vida para entrar em Coimbra mas as medias são muito altas!
    De o seu melhor professora eu ja dei o meu :)

    ResponderEliminar
  7. Sem duvida benificiados com ano de eleiçoes...

    ResponderEliminar
  8. alguem pode dizer a que horas sairá a correcção?

    ResponderEliminar
  9. quando sai a correcção???digam-me!!

    ResponderEliminar
  10. quando sairá a correcção???

    ResponderEliminar
  11. Depois de três anos de estudo o exame de português não mostra avaliação de conhecimentos mas quer um bom resultado geral. Até onde se prolongará o "infantilismo"?Hoje fiz também o exame...

    ResponderEliminar
  12. Fiz hoje o exame.
    ..Depois de três anos de estudo, pergunto...
    O que é que está a ser avaliado ? Conhecimento ou número estatístico? Até onde se prolonga o "infanatilismo?"

    ResponderEliminar
  13. Não é preciso pensar muito pelos neurónios para concluir que É OBVIO que houve facilitismo nos exames nacionais! Ano de eleições, diz tudo!

    Aii aii Sr. Dr. Sócrates, foi um bom esquema mas devia ter pensado nisto um ano mais cedo (só para meter piada)..LUSIADAS?! =O foi do melhor para ficar com a média estragada (sim, baixei um valor á pala desta brincadeirinha..enfim, não me impediu de nada mas revoltou-me)!

    Já agora, não deixem que este facilitismo vos "limpe" a cabeça, até porque as eleições legislativas não deveriam interferir com o sistema educacional do pais, mas..meus caros colegas..é "mísera" politica do nosso país.

    Isto não vos beneficia em nada! Ensino superior não é para todos (com muita pena minha que digo isto), daí haver esta especie de selecção ao fim do 12º. Daqui a uns tempos somos todos doctores! Maravilha! Haverá um Portugal rico (OU NÃO) em cabecinhas de Einstein (DÚVIDO) e ficaremos bem vistos perante a rede internacional. Lindinho!
    Engraçado é quando vermos um governo cada vez mais hipócrita, pobreza aos olhos do povo (AINDA MAIS)..entre N e N coisas que ja todos nós sabemos mas que não convem dizer!
    Sim, pq vivemos numa democracia totalitária!
    =D

    Fiquem bem Jovens! =)

    ResponderEliminar
  14. Será mesmo que era fácil este exame de Portugues?! Talvez, fosse sim acessivel, mas para quem dedicou estes 3 anos à ída as aulas e acreditou, que vale a pena! Já agora...caros jovens, aproveito este espaço para vos dar uma palavra de coragem, pela coragem com que se envolvem neste processo do "estudo". Não desistam...porque isto é só um começo.Nao é facil hoje...mas é mais fácil amanha.

    ResponderEliminar
  15. estes alunos são engraçados..
    se os exames fossem dificeis reclamavam e sao faceis reclama na mesma nao precebo..

    ResponderEliminar
  16. quando é que sai a correcção!? Estou ancioso por comparar as minhas respostas com a correcção.
    Também fiz hoje o exame e achei acessivel.

    ResponderEliminar
  17. Eu devo ter sido uma das raras pessoas que não achou o exame acessível. Claro que o nível de dificuldade não era muito elevado mas, ainda assim, creio que certas perguntas eram subjectivas (como aquela da critica severa de Miguel Torga a Salazar - que por sinal acertei) e os temas mais vagos do que o costumo (como o significado da liberdade no grupo III). Para além disso, penso que, mais uma vez, não puseram à prova os nossos conhecimentos, fazendo muitos pensar se valeu a pena terem estudado ou sequer dado tantas obras.

    Gostava de lançar uma questão sobre os critérios de avaliação dos exames.
    Será este critério de nível de desempenhos o ideal?

    Na minha opinião, este critério é injusto e dá azo a muitas discrepâncias...

    ResponderEliminar
  18. ola alguem me sabe dizer as respostas de escolha multipla. basta porem o nº da pergunta e a letra relativa....por favor digam-me..estou muito ansiosa...
    o exame foi acessível a parte de interpretaçao, mas havia algumas ratoeiras na parte de escolha multipla.
    respondam-me...

    ResponderEliminar
  19. Eu fiz o Exame de POrtuguês e, vou ser sincero com todos, eu estudei apenas 1h30m para este exame na noite anterior.

    Quando cheguei ao exame foi uma das maiores surpresas em ver que o que saiu era exactamente o que queria, Felizmente há Luar e Fernando PEssoa no comentário.

    Ora, se eu, que pouco estudei, apenas lembrando-me mais ou menos no que ouvia nas aulas durante este ano, fiz o teste com moderada facilidade, imagino quem passou horas a estudar.

    Provavelmente este teste é considerado de facil para muitos, talvez tenha havido facilitismo... e eu com isso? SOu aluno e quero passar na disciplina, se querem fazer teste com um grau de dificuldade mais baixo, façam, quero la saber, vou-me queixar? Obviamente que não isto até facilita e talvez até consiga subir a media da disciplina.

    Caros colegas e alunos, não se queixem, afinal nós fazemos sempre o mesmo, queixamonos sempre que é dificil, agora que foi facil, é melhor estarmos caladinhos

    ResponderEliminar
  20. Eu fiz o exame de português ontem e se o exame fosse feito com base nas aulas que certos professores dão (a minha por exemplo que chega meia hora depois e passa a aula a falar do gato que vê espíritos)teria sido um exame igual as provas de aferição do 4º ano!
    Felizmente nunca precisei de estudar português para ter boas notas, e não me queixo por o exame ter sido mais fácil, é óbvio que foi feito para todo o burro, e não tenho medo de usar esta expressão, passar. É por isto que este país não anda para a frente, só os que não se esforçam são beneficiados.
    Mas não se preocupem que eles só facilitam no de português e matemática, fica bonito na estatística, mas pergunto-me se algum deles (os do poder) e até mesmo vocês, se já viram um exame de desenho!

    Alguém que realmente não acredita no sistema. ;]

    Ps. Composição = reflexão filosófica. Adorei...

    ResponderEliminar
  21. Meus amigos se foi ~fácil ainda bem, esperemos que as notas sejam boas. Se é por causa de ser ano de eleições ou não isso não interessa. Voçês também acham justo este exame na maioria das universidades contar 50% de média? Acho muito bem que seja fácil

    ResponderEliminar
  22. andam para ai a dizer que é muito bom que o exame tenha sido fácil, pois irá aumentar a média para a faculdade, etc... Mas lembrem-se que se foi fácil para uns, tambem foi fácil para outros, o que quer dizer que aqueles que tem algum valor, e mérito para entrar na faculdade, terao a vida muito mais complicada, pois devido ao facilitismo destes exames, qualquer um se pode candidatar!

    E por vezes deparamonos com situaçoes, em que alunos que anulam disciplinas, e devido a esse "tal" facilitismo, tem notas nos exames francamente melhores que os outros que andaram 3, repito 3 anos a lutar po uma média!! Será justo????

    Ps: Quando e onde posso ver a correçao??

    ResponderEliminar
  23. realmente concordo plenamente com o ultimo comentraio de hoje ..mas é assim a vida sempre foi asiim...

    e ja agora a correcçao do exame devia ja estar disponivel , assim que nos alunos acabamos o exame temos sempre aquela preocupaçao de ir ver a correcçao..

    por isso esta mais que na hora de estar disponivel ne net..

    ResponderEliminar
  24. Eu sou aluno auto-proposto, tenho 25 anos, não tenho tempo se quer para me preparar para os exames. Achei o exame bastante fácil. Sou brasileiro, e estava a espera de de um exame daqueles que nos faz transpirar um litro antes de assinalar uma alternativa, pois no Brasil, o vestibular (teste de selecção para o ingresso no Ensino Superior) são , de todo, muito difíceis. Emfim... Quero muuuuuuito saber as respostas... Vou deixar aqui meu e-mail e estarei online no msn até as 16, se alguem quiser comparar as respostas é só adicionar-me. duduzem@yahoo.com.br

    ResponderEliminar
  25. Ola professora!!! Eu também efectuei o exame nacional e na manhã de ontem, a faltar meia hora para este este se realizar,ouvi na rádio que o próprio primeiro ministro teria dito que tinha facilitado os exames nacionais por estarmos em pleno ano de legislativas. Não teremos nós a deixarmo-nos ser demasiado tristes perante tal situaçao? Será aceitável vivermos num pais cada vez mais carregado de ilusões e perante um governo dominado de hipocrisia e interesses? :( Resta me só esperar pela correçao..

    ResponderEliminar
  26. Não reclamem. Se é acessível entao OPTIMO para os alunos. Se tivesse sido um teste difícil todos iriam reclamar. Desta forma ao ser fácil os alunos deviam ficar mais que contentes

    ResponderEliminar
  27. Sim acessivel, mas tinha os seus "pks". Enfim. boa sorte para todos principalmente para aqueles que se axam génios, não se desiludam. Quanto a si propessora tem um bom ver das coisas, não são mtodos os profs que tem esse ponto de vista, mts que lhes interessa, até se gabam de terem a faca e o queijo na mão.

    ResponderEliminar
  28. ja passou um dia e nada de correçao do exame....onde esta?

    sao assim tao eficazes naquilo que fazem(pessoas do poder)?..

    esta espera da correcçao esta a deixar alguns alunos desmotivados e so a pensarem na segunda fase...

    apesar de este exame ter sido tao facil....

    á o direito de colocarem a correcçao ao menos na net..para que todos possams consultar

    ResponderEliminar
  29. Acho imensa piada a haver gente a pensar que exames fáceis é uma coisa boa...Bem de facto é muito bonito acabar um exame e dizer que vou ter 18 ou 19...mas parece que recusam-se a perceber os exames eram mais difíceis porque a faculdade (pelo menos alguns cursos) não é para todos...é necessário haver selecção obviamente.O resultado do facilitismo dos exames de o ano passado e de à dois anos revelou-se no aumento de chumbos e desistências em cursos mais difíceis (como por exemplo medicina) e eu posso provar isso estatisticamente se alguem me pedir pois tenho dados...O resultado do facilitismo foi: alunos que estiveram em colégios privados em que "se paga as notas" tiveram uma enorme vantagem sobre os "coitados e pobres" que andam nas escolas públicas pois com aquele grau de dificuldade nos exames qualquer um como meio cérebro e que tenha estudado minimamente entrava. Isto pode parecer uma conversa de elitismo e etc, mas a verdade é que um aluno de 17 para cima tem de ser realmente inteligente (ou por muito trabalho ou por mérito próprio) e há que haver perguntas de selecção. Enfim mas continuem na ilusão de que é bom ter notas boas quando não nem esforço nem mérito para tal...Depois até são capazes de entrar no curso que querem (pois passa a ser um factor de sorte/escola em que andou e não de mérito) e como acham-se os maiores espantam-se e deprimem-se quando vêem que mal conseguem passar se é que conseguem...

    ResponderEliminar
  30. Nao se perceb estas pessoas ...!!!! se os exames são dificeis reclama pqe o ministerio os projedicou se são faceis reclamam pqe é ano de eleiçõess!!

    Não ha quem consiga entender estas pessoas .. não estão contentes com NADA.

    Por amor de deuss!!

    ResponderEliminar
  31. epa parem de contestar senão eles fazem o de matemática mais difícil pa compensar! Depois do de matematica falem à vontade xD

    ResponderEliminar
  32. Eu também sou um dos alunos que fez o exame de português e o achou fácil. Porém, não concordo com todo este facilitismo. O ano passado foi o mesmo: exames simples, que não necessitam de muito estudo...apenas concentração.

    Ora eu passei uma semana a estudar para este exame, receosa que saísse Fernando Pessoa, e qual não é o meu espanto quando sai um tema tão acessível como Felizmente Há Luar. Claro que gostei que o exame fosse fácil. Mas não concordo quando me deparo com situações como a seguinte: sempre trabalhei e lutei muito para conseguir uma média de 18 e devido a estes facilitismos vejo colegas que raramente abrem um livro e passam o ano a tirar notas miseráveis, a ir a exame com 10 ou 11 valores e a obterem um resultado de 16..isto sucedeu-se o ano passado, garanto eu, e certamente irá acontecer este ano outra vez. Assim, qual é a motivação que o Governo pretende dar aos que realmente estudam?

    Desta forma, vejo-me na possibilidade de não entrar no curso que quero ou na faculdade que quero, por certos alunos terem mais sorte e me passarem à frente. Que raio de sistema é este? É claro que grande parte destes alunos não se "aguenta" quando confrontados com o grau de exigência da universidade. Mas mesmo assim é injusto uns andarem 3 anos a estudar enquanto outros não fazem nada e depois ficam ambos em pé de igualdade devido a todo este facilitismo.

    ResponderEliminar
  33. Nao pude deixar de comentar, é impossivel realmente...

    Antes de começar, gostaria de deixar os meus votos de boa sorte porque as professoras de portugues que dão apoio lá na monserrate realmente dizem que é muito dificil cotar um exame de portugues... por isso, força! :D

    (Passar ao clichê) xD

    Eu sou aluna do 12º ano, fiz o exame, achei-o fácil até comparar a gramática com um colega meu.

    Não me importei nada que os meus conhecimentos não fossem postos à prova.

    Para os professores que comentaram e que dizem que nunca estamos satisfeitos com nada... pois bem, aqueles que sabem o que sabem, preferiam um exame mais fácil porque, assim, qualquer um entra na universidade...

    Para os alunos que comentaram e que estao preocupados se os outros entram ou nao se o exame foi fácil para quem nao estuda ou nao... eu so digo para nao se preocuparem com os outros, preocupem-se com voces... se esse alunos que entraram graças a um exame facil continuarem na universidade, os meus parabens! Mostraram qe mereciam :D

    Quanto a mim.. preferia um teste de portugues muito dificil e que o teste de fisica e quimica de hoje fosse mais facil... Enfim...

    Despeço-me reiterando tudo o supracitado e deixando os meus pêsames àqueles que nao ficam contentes pelos menos afortunados tirarem boas notas... se estudaram, ainda bem! Eu tambem estudei (e muito note-se) mas nao me importo que amigos meus tenham notas tao boas ou melhores que as minhas... se que a sorte nao dura para sempre... infelizmente.

    ResponderEliminar
  34. Hoje, dia 24, estou em plena correcção das provas do 12º ano de Português. Fácil o exame? Para muitos, foi fácil apenas porque incidiu sobre uma obra que quase todos leram, ou por ser pouco extensa ou apenas porque a leitura foi feita, integralmente, na sala de aula. O problema começa a colocar-se quando se verifica que a maioria dos alunos não compreende o sentido daquilo que lê, não percebe as perguntas e responde com uma linguagem tão deficiente que até dói pensar que se trata de pré-universitários (ou que o pretendem ser). O facto de sairem todos muito satisfeitos da sala de exame não quer dizer que os resultados sejam, ao menos, razoáveis. Apenas vem acentuar a ignorância dos nosso alunos relativamente à língua materna. Pois este é o verdadeiro conteúdo deste exame, uma vez que, de Literatura Portuguesa, estamos conversados... Os brilhantes técnicos do Ministério da (des)Educação encarregaram-se de criar programas para mentecaptos (à imagem e semelhança do que eles são) e nem assim os estudantes portugueses conseguem corresponder satisfatoriamente! Aconselho vivamente a leitura do editorial do José Manuel Fernandes, no jornal "Público" de ontem, dia 23. Com este sistema de ensino, estes programas, estes exames, esta falta de rigor e de exigência na escola, "estamos a escavar a cova onde seremos enterrados. Alegremente."
    Só mais uma nota: basta ler alguns destes comentários (redigidos por alunos do 12º ano)para se perceber a justeza do que acabei de referir quanto à fluência em língua materna da maioria dos nossos jovens.

    ResponderEliminar
  35. Cara colega,
    Corroboro a sua opinião quanto ao editorial do José Manuel Fernandes. Os números mudam...para melhor. Mas quanto às competências que a escola tem vindo a desenvolver nos jovens, creio que, de facto, não vivemos os melhores tempos. Temo ainda pela chegada dos 12 anos obrigatórios, pela entrada em vigor do novo acordo ortográfico, pelas mudanças que os novos programas de Língua Portuguesa trazem, nomeadamente ao 1º ciclo, pelo novo Dicionário Terminológico. Creio que a escola, de uma maneira geral, e o ensino do português, em particular, vão viver ainda anos difíceis. Nós, no terreno, longe dos gabinetes, vamos fazendo o que podemos.
    AS

    ResponderEliminar
  36. Avaliando certos comentários...deduzo que o que o povo português quer, é que os alunos sejam "tramados" com os exames...Meus caros senhores, os exames não são instrumentos de avaliação definitivos para os alunos, mas sim, entre outras coisas instrumentos para avaliar a capacidade de retenção, análise, etc... dos alunos...por favor deixem-se de tretas...querem que façam um exame com o conteúdo total da disciplina...se quiserem podemos fazer exames de 12,5 horas...parece ..hummm estúpido....
    Finalmente! para as pessoas adultas: Calem-se deixem de criticar o governo, pk eles nao vos ouvem, tentem melhorar o mundo com as suas acções e para os alunos: deixem de se queixar dos exames e de tudo o resto, também fez exames este ano e reconheço que estou sujeito a uma avaliação realizada por alguem que nem conheço

    ResponderEliminar
  37. Atribuir as críticas de facilitismo à direita ou a "não-docentes-ignorantes-na-matéria" é curioso. Pessoalmente, se chegasse ao meu 12° ano de escolaridade e o enunciado do exame de Português (língua materna) me desse o significado de "desembestar", "aljube" e "PIDE" (vocabulário do Grupo II, exame 639) ou de "sumir", "carregadores" e "fardos" (vocabulário do Grupo I, exame 239), sentir-me-ia insultada. É pena que alunos, pais e docentes julguem que uma pessoa de 17 anos, após 12 anos de escolaridade, ainda precise de esclarecimentos quanto a estas palavras.
    Parabéns, Portugal, estás no bom caminho para a imbecilidade completa.
    Bárbara Santos

    ResponderEliminar
  38. Olá alguém me pode manar a correção do exame de português??

    Eu não não consegui ver no gave
    se alguém o tiver envie para:

    danydj20@hotmail.com

    ResponderEliminar
  39. ola...sem duvida o eame foi facil....para quem estudou ou ate para quem so ouviu o que o prof disse nas aulas...mas como isso nao aconteceu comigo, sim pq nao sei como dao emprego a uma professora que so fala na vida dela nas aulas e coisas que nao interessam a ninguem muito menos aos alunos que no 12º tem exame a essa disciplina...3 anos a ouvir sempre a mesma coisa e dpois claro que nao tinhamos tempo de dar as obras todas e foi preciso aulas extras que ainda é o mais estupido no meio disto pq nao demos nada nas aulas extras...enfim!!!
    fico contente quem conseguiu grande nota a portugues, eu nao passei por 5 decimas é muito mau..depois de tudo o que estudei....

    parabens a todos os que conseguiram e que vao para a universidade...aqueles que tem objectivos na vida sim porque sem isso nao sao ninguem...nem que o objectivo seja trabalhar nas obras mas ja é um...

    fiquem bem =)

    se alguem souber onde esta a correçao do exame que diga...

    ResponderEliminar
  40. FÁCIL NÉ...? TOCA A MARRAR QUE A UNIVERSIDADE NÃO É PRA BRINCADEIRAS...__________

    ResponderEliminar
  41. olá pessoal... vou fazer o exame de Português e gostaria de ter a correcção do exame do ano passado... se souberem, por favor mandem para

    matilde_pd@hotmail.com

    Obrigada... =)

    ResponderEliminar
  42. Olá
    Sou professora de Português e, embora seja muito crítica no respeitante a tudo o que vem do Ministério da Educação e do Gave, fico quase sem palavras quando oiço "Velhos do Restelo" reclamarem que os exames de 12º ano de Português são para mentecaptos, que não avaliam convenientemente os alunos e que estes até nem precisam de estudar conteúdos literários para obter bons resultados. Só pode dizer tais barbaridades quem ainda não percebeu que o exame é de Português e não de Literatura Portuguesa. Quem se interessa por conteúdos literários, então siga o cientifico-humanístico de humanidades, com a opção de Literatura Portuguesa. O exame de Português tem como objectivo avaliar se os alunos são capazes de decifrarem correctamente a informação que lhes é veiculada e defenderem, de forma pertinente, pontos de vista. Demonstrar tais capacidades revela que a escola os preparou para serem cidadãos. Tendo em conta o peso dos exames nacionais no futuro dos alunos, já chega de perdermos bons profissionais em áreas-chave, só porque não conseguiram descobrir um efeito de sentido decorrente do uso de uma figura de retórica num poema do século passado, ou não se lembraram das características mais importantes de um dos heterónimos de Fernando Pessoa, ou não conseguiram compreender uma estrofe d'Os Lusíadas (escrita em português do século XVI). A Literatura é um deleite e só deve ser ciência para quem tem apetência.

    ResponderEliminar